#46

Soneto da Criação

 

Ele falava e logo acontecia

estranho dom que lhe tornava inquieta

tarefa que tomava cada dia:

dar concretude à imagem predileta.

 

Notando que era bom tudo o que via,

resolve descansar de ser poeta

pra aprimorar co’a mão o que dizia

antes de dar a obra por completa.

 

Ainda com a face empoeirada,

a olhar maravilhado, se aproxima,

avista o resultado da empreitada

 

e, antes de expirar o sopro que anima,

já tinha estratégia planejada

pra restaurar em nós a Sua rima.

 

Tiago Jokura