#185

Dando seqüência às reflexões a respeito de Gênesis 11:1-9, existem incontáveis maneiras de dividir a estrutura desse texto, algumas mais mirabolantes do que outras. Sem recorrer a muita forçação de barra e se mantendo dentro de um nível de razoável consenso no meio acadêmico, chegamos à seguinte estrutura: ABXB’A’ (tipo os EPs de OS ARRAIS)

 

A – vv1-2 narrativa
B – vv3-4 fala direta (homem)
X – vv5 centro da narrativa
B’ – vv6-7 fala direta (DEUS)
A’ – vv8-9 narrativa

 

Há, aqui, pelo menos 4 ironias que podem ser identificadas no texto:

 

1.) O que os seres humanos não queriam? Ser espalhados por toda a terra. O que acontece no final? São espalhados por toda a terra.

 

2.) O que os seres humanos queriam com a construção da cidade e da torre? Chegar até aos céus. E o que acontece duas vezes na narrativa? DEUS desce. Primeiro pra ver, porque a cidade e a torre eram tão pequenos que “lá de cima” ELE sequer as conseguia ver. Depois, novamente, pra confundir a sua linguagem.

 

3.) O que mais os seres humanos queriam? Eles queriam “fazer um nome para si”. Ao DEUS confundir as línguas, os nomes de todas as coisas mudam. Ao ponte de sequer conseguirem se comunicar. 

 

4.) Babel, na verdade, não significa “confusão”. Bab significa “porta” ou “portal” e “EL” significa “DEUS”. Os pós-diluviando denominaram sua cidade “a porta de DEUS” ou “o portal para DEUS”. A palavra em hebraico para confusão é balal. É como se o escritor bíblico quisesse criar uma equivalência: querer se babel (porta para DEUS) é criar balal (confusão).

 

O primeiro mandamento de DEUS registrado em Gênesis 1:28, logo após a primeira dádiva (o alimento) é: “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.”

 

Este mesmo mandamento é repetido 3x depois que Noé e seus filhos saem da arca. 

 

Em Gênesis 8:16-17, também logo após a menção do que poderiam/deveriam usar como alimento: “Sai da arca, tu com tua mulher, e teus filhos e as mulheres de teus filhos. Todo o animal que está contigo, de toda a carne, de ave, e de gado, e de todo o réptil que se arrasta sobre a terra, traze fora contigo; e povoem abundantemente a terra e frutifiquem, e se multipliquem sobre a terra.”

 

Novamente em em Gênesis 9:1: “E abençoou Deus a Noé e a seus filhos, e disse-lhes: Frutificai e multiplicai-vos e enchei a terra.” Antes da repetição relacionada às recomendações de alimentação.

 

E pela terceira vez em Gênesis 9:7: “Mas vós frutificai e multiplicai-vos; povoai abundantemente a terra, e multiplicai-vos nela.” Após a repetição relacionada às recomendações de alimentação, aqui ainda com um classificador: “povoai abundantemente a terra!”

 

O mandamento em Gênesis 1 é: não comam do fruto. E eles comem do fruto. O mandamento, repetido 3x depois do dilúvio, é: “Frutificai e multiplicai-vos” Eles até se multiplicam, mas a segunda parte, em rebelião CLARA a DEUS, se recusam a “povoar abundantemente a terra”. E por que não? Pra construir uma torre que chegue até aos céus, a porta de acesso a DEUS, Babel, para que “façam para si um nome”.