#102

Como vimos no texto anterior (#101), em Isaías 54:8, DEUS diz a Jerusalém: “em um momento de cólera, escondi de ti o rosto, mas logo me compadeci de ti, levado por amor eterno”.

Um dos verbos que marcam o livro de Isaías é o verbo “esconder” (סתר, “esconder”). Não somente isso, mas, dos profetas da Bíblia Hebraica, Isaías é um dos que mais utiliza o verbo associado à palavra “face” (“escondi de ti o rosto”/ histartî pānay – פָנַ֥י הִסְתַּ֨רְתִּי).

Para a elucidação desta expressão convém irmos a Êxodo 33. De particular importância na relação entre “face” (na sua forma plural, pānîmפָּנִ֣ים) e DEUS, o capítulo 33 parece fazer parte de uma unidade (capítulos 32 a 34), que trata, dentre outras coisas, de modos diferentes da presença de DEUS no meio do povo de Israel.

Após a destruição do bezerro de ouro e a punição do povo, DEUS promete enviar “seu mensageiro” (malʾāḵî yēlēḵ lep̱āneyḵā מַלְאָכִ֖י יֵלֵ֣ךְ לְפָנֶ֑יךָ – 32:34) diante da “face” de Moisés. Por mais que tenha prometido não abandonar o povo, a presença por meio de seu mensageiro aparentemente não é vista como algo que encerra o assunto da presença de DEUS para Moisés. Na tenda da congregação, Moisés usa da oportunidade de falar com DEUS face a face (pānîm ʾel-pānîm – פָּנִ֣ים אֶל־פָּנִ֔ים – 33:11) para perguntar a DEUS quem ELE enviaria. Logo em seguida, DEUS responde: “minha presença irá contigo” (“minha face irá contigo” – פָּנַ֥י יֵלֵ֖כוּpānay yēlēḵû – verso 14). Assim, vemos que em Êxodo 33:14 e 15 pānîm serve para expressar um senso da presença pessoal de DEUS.

Da mesma forma, a “face de DEUS” pode aparecer em alguns textos como um sinal de bênção ou favor da parte do ETERNO. Este é o caso, por exemplo, da benção sacerdotal (birkat kohanim) em Números 6:25-26: “o SENHOR faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o SENHOR sobre ti levante o rosto e te dê a paz”.

Curiosamente, em Isaías, “esconder” e “face”, parecem sempre estar associadas a DEUS. Ou é DEUS quem esconde SUA face, ou o é homem que esconde sua face diante de DEUS.

Dentre os possíveis motivos do “esconder a face”, um parece estar relacionado ao simples fato de quem somos: seres humanos pecadores. Isaías 59:2 afirma: “Mas vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso DEUS; e os vossos pecados encobrem o SEU rosto de vós; para que vos não ouça.”

Um segundo motivo do “esconder a face” parece estar associado a quem DEUS é.

Isaías 45:15 afirma: “Verdadeiramente, tu és DEUS misterioso, ó DEUS de Israel, ó Salvador”. A palavra que aparece aqui para afirmar que DEUS é misterioso é o verbo מִסְתַּתֵּ֑ר (mistater – particípio m. s. Hitpael de סתר, “esconder”) o mesmo que aparece em Isaías 54:8. Contudo, no capítulo 45 (especificamente dos versos 8-18) o fato de DEUS se esconder aparece num contexto de criação e idolatria. Os versos 16-18 dizem: “Envergonhar-se-ão e serão confundidos todos eles; cairão à uma, em ignomínia, os que fabricam ídolos. Israel, porém, será salvo pelo SENHOR com salvação eterna; não sereis envergonhados, nem confundidos em toda eternidade. Porque assim diz o SENHOR, que criou os céus, o DEUS que formou a terra, que a fez e a estabeleceu; que não a criou para ser um caos, mas para ser habitada: Eu sou o SENHOR, e não há outro.”

DEUS não foi criado por mãos humanas como os ídolos que Israel estava adorando, mas ELE é o criador de todo universo. Biblicamente, um dos aspectos que faz com que DEUS seja DEUS, é o fato de que Ele Se esconde. O barro não vê o oleiro. O DEUS criador antecede a criação, e não o contrário. Logo, como ver a sua face?